logotipo prevent

Telefones: 16 - 3610-6516
16 - 99758-4525
16 - 99758-3676

ARTIGOS

CUIDADO COM A VARICELA
A Varicela, ou Catapora, como é popularmente conhecida, é uma doença infecciosa, de natureza viral, altamente contagiosa em qualquer fase da vida. Cerca de 95% dos contatantes familiares são suscetíveis de adquirir a doença, caso não tenham sido vacinados.

A prevalência desta infecção é nos meses de inverno e primavera e o contágio se faz pelas gotículas de saliva entre os contatantes, e também pelo contato direto com as lesões da pele do portador. O período de transmissibilidade ocorre desde 1 a 2 dias antes do aparecimento das lesões, até que todas as vesículas estejam secas, o que ocorre, habitualmente, dentro de 10 dias.

A doença manifesta-se com febre alta e centenas de vesículas em todo o corpo, e, embora, geralmente benigna, a Varicela pode estar associada a sérias complicações como Superinfecção Bacteriana, Pneumonia, Encefalite, Celulite Bacteriana, Hemorragias, e até mesmo ocasionar a morte.

Crianças portadoras de doenças que comprometam a sua imunidade, ou que estejam recebendo remédios para tratamento de doenças crônicas, correm sérios riscos ao contrair a doença. Os adultos, que não tiveram Catapora na infância, são suscetíveis de adquirir a doença em qualquer fase da vida, e em geral de forma mais grave. Na gestante, até o sexto mês, a Varicela encerra um risco potencial para o feto. Não há um tratamento específico para a Varicela, limitando-se aos cuidados gerais e a higiene corporal. Nas complicações, entretanto, o tratamento exige hospitalização.

O isolamento da criança é importante para se evitar o contágio, principalmente entre os colegas de escola, creches, professoras, mulheres grávidas, e também para evitar possíveis complicações no portador, já que sua imunidade está comprometida pela doença. O conceito de que a Catapora é doença benigna e as crianças devem adquiri-la, não é correto, e deve, portanto, ser combatido. Desde o surgimento da vacina Anti-Varicela, há quase trinta anos no Japão, inúmeros estudos têm comprovado o seu alto poder imunogênico, e após sua aprovação nos Estados Unidos, passou a ser utilizada em inúmeros paises, com absoluto sucesso.

A vacina está indicada para crianças a partir de 1 ano de idade, com reforço aos 5 anos. Para aqueles que não receberam a vacina segundo este esquema, recomenda-se aplicar 1 dose em qualquer fase até aos 12 anos e acima desta idade, devem-se aplicar 2 doses com intervalo de 4 a 8 semanas.

Quando de um contato com portador, se aplicada a vacina até o terceiro dia pós contato, será possível promover imunidade, evitando a doença ou atenuando-a. A ciência médica caminha, naturalmente, para a prevenção das doenças, e os recursos já conseguidos devem ser utilizados o mais amplamente possível. A excelência da proteção vacinal não deve ser, pois, negligenciada.

Dr. Alberto Dabori

13/02/2012
O PAPILOMA VIRUS HUMANO E SUA IMPORTÂNCIA

O Papiloma vírus Humano (HPV) pertence a uma família de vírus, com aproximadamente uma centena de subtipos classificados.

13/02/2012
SARAMPO E RUBÉOLA

Sarampo e Rubéola são doenças distintas causadas por vírus e que se manifestam com febre, dores articulares, sintomas catarrais, tosse e ...

13/02/2012
OBESIDADE INFANTO-JUVENIL

Manter-se saudável, hoje, faz parte de um programa educacional, que lentamente vem sendo assimilado por parcela significativa da sociedade.

13/02/2012
CUIDADO COM A VARICELA

A Varicela, ou Catapora, como é popularmente conhecida, é uma doença infecciosa, de natureza viral, altamente contagiosa em qualquer fase da vida.

13/02/2012
MEDICINA PREVENTIVA

A Medicina Preventiva tem se mostrado o caminho mais eficiente para a promoção de saúde.