logotipo prevent

Telefones: 16 - 3610-6516
16 - 99758-4525
16 - 99758-3676

ARTIGOS

OBESIDADE INFANTO-JUVENIL
A saúde é um bem, que pode e deve ser preservado. Manter-se saudável, hoje, faz parte de um programa educacional, que lentamente vem sendo assimilado por parcela significativa da sociedade.

A criança e o adolescente são seres em fase de crescimento e desenvolvimento, com necessidades específicas que exigem acompanhamento especializado. Nos primeiros 3 anos de vida, a criança experimenta um crescimento acelerado, que a seguir se reduz a um ritmo mais uniforme, até um novo desabrochar por ocasião da puberdade, quando, então, atingirá o seu padrão adulto. Em cada fase deste processo, o ganho de peso pode acompanhar harmoniosamente o crescimento em estatura, ou ficar abaixo do esperado, ou ainda, ultrapassar em muito o desejado. Esta última premissa é que irá determinar ao indivíduo a condição de obeso.

OBESIDADE pode então ser definida como um acúmulo exagerado de gordura corporal, que confere ao organismo, um peso muito superior ao estimado para a sua estatura, na idade em que se encontra. Apesar das muitas definições sobre Obesidade, mais científicas, o seu diagnóstico é de fácil constatação, é até visual. Tem se tornado um problema de saúde pública, por suas comprovadas implicações com uma série de doenças como Diabetes, Hipertensão Arterial, Doenças Cardio-Vasculares, Alterações do Sistema Ósteo-Articular e também Psicológicas. No Brasil, dados oficiais nos dão conta de que cerca de 30% da população já se encontra na faixa da Obesidade.

Os fatores determinantes da Obesidade podem ser de natureza Interna, Genética ou Metabólica, sobre os quais pouco podemos modificar, mas que respondem por somente 5% dos casos. Quanto aos fatores Externos, ou Ambientais, estes sim com 95% de responsabilidade, fazem parte do dia-a-dia do indivíduo. Têm a vantagem de serem passíveis de modificações. São eles os fatores Psicológicos, os fatores Alimentares e a Atividade Física. As inadequações alimentares verificadas desde os primeiros meses de vida e que se agravam no decorrer dos primeiros anos, com ingestão descontrolada de alimentos muito calóricos, seja por conta de carboidratos(acúcares, doces, sorvetes, biscoitos, chocolates, refrigerantes, bolos, pães, massas, pizzas, etc.), ou também gordurosos (frituras, manteiga, maioneses, carnes gordurosas, etc.) fazem com que o excedente das nossas reais necessidades se acumulem sob a forma de gordura, com variada localização, em detrimento dos músculos.

Problemas Psicológicos podem também contribuir para uma busca descontrolada de alimentos, como forma compensatória aos desequilíbrios emocionais. A reduzida ou ausente Atividade Física, configurando o padrão sedentário, associada aos fatores acima relacionados são os elementos básicos para a determinação da Obesidade. De forma simplificada, poderíamos dizer que o Obeso ingere mais do que necessita e gasta menos do que deveria. Em cada fase do desenvolvimento da criança, se faz necessário um acompanhamento racional e bem orientado, com vistas à prevenção da Obesidade, desde a mais tenra idade. É importante um alerta para as famílias de obesos, que têm enormes chances de ter filhos obesos.

A qualidade de vida hoje, repleta de comodidades e facilidades, como o automóvel, o controle remoto, a longa permanência das crianças defronte à televisão ou computador, as muitas atividades extra-curriculares, e a insegurança que não permite as crianças brincarem em ruas e praças, com certeza agravaram a possibilidade de exercícios livres.

A oferta indiscriminada de alimentos industrializados, com muito sal e gorduras, os lanches super calóricos tipo fast food, o pouco tempo dos pais a se dedicarem aos seus filhos em decorrência de trabalho, com refeições convencionais sendo substituídas por lanches, alguns inadequados, são de difícil controle. Como se pode verificar, a Obesidade é um problema de difícil tratamento, pela multiplicidade de causas. Exige mudanças de hábitos que envolvem toda a família, de forma permanente, e o trabalho consciente dos profissionais envolvidos. Não damos bons créditos às várias dietas que prometem milagres em curto prazo. As mudanças exigem disciplina, constância, paciência, cautela e muito amor pela criança, que muitas vezes ainda imatura para compreender as mudanças propostas, não colabora.

Por fim, uma atenção especial aos alimentos Light, Diet e Edulcorantes Artificiais, que não devem ser consumidos sem orientação. A OBESIDADE é portanto um problema complexo a ser enfrentado, e o melhor que se pode fazer é um trabalho preventivo.

Dr. Alberto Dabori

13/02/2012
O PAPILOMA VIRUS HUMANO E SUA IMPORTÂNCIA

O Papiloma vírus Humano (HPV) pertence a uma família de vírus, com aproximadamente uma centena de subtipos classificados.

13/02/2012
SARAMPO E RUBÉOLA

Sarampo e Rubéola são doenças distintas causadas por vírus e que se manifestam com febre, dores articulares, sintomas catarrais, tosse e ...

13/02/2012
OBESIDADE INFANTO-JUVENIL

Manter-se saudável, hoje, faz parte de um programa educacional, que lentamente vem sendo assimilado por parcela significativa da sociedade.

13/02/2012
CUIDADO COM A VARICELA

A Varicela, ou Catapora, como é popularmente conhecida, é uma doença infecciosa, de natureza viral, altamente contagiosa em qualquer fase da vida.

13/02/2012
MEDICINA PREVENTIVA

A Medicina Preventiva tem se mostrado o caminho mais eficiente para a promoção de saúde.